29.9.16

NOTA DE REPÚDIO DA FRENTE DE ESQUERDA DE PETROLINA À TV GRANDE RIO

A história de Rede Globo de Televisão, por si só, já se confunde à mais atrasada e autoritária forma de poder expressa no Brasil.

Surgida nos festejos de um ano da ditadura militar, a Globo sempre foi o apêndice da burguesia e do imperialismo estadunidense, sempre se manifestou contrária às pautas populares e democráticas, corriqueiramente, usando o artifício da mentira para manipular as massas, a exemplo do ato das "Diretas Já!" em São Paulo (1984), quando anunciou a ida ao "povo às ruas para celebrar o aniversário da cidade".

Diversos são os estelionatos e atentados da Globo contra a recente e quase inexistente democracia brasileira.

Não poderia ser diferente com a sua afiliada em Petrolina, a TV Grande Rio, sob o vago argumento de que não é obrigada a convidar todas as candidaturas ao seu debate, vetou a participação da companheira Perpétua (PSOL-PCB) do último encontro antes do pleito do domingo (02/10) que se aproxima, não por acaso, a única do campo de esquerda na nossa Cidade. A mesma prática desta retransmissora é reproduzida no Brasil inteiro com as candidaturas deste campo da esquerda socialista, devido à cartilha eleitoral golpista vigente.

Quatro dos cinco candidatos acusam a TV Grande Rio de privilegiar o seu herdeiro na veiculação das inserções eleitorais, cometendo mais um crime na sua vasta ficha corrida e impune aos olhos de todos.

Assim como elegeu seu funcionário Fernando Collor de Mello em 1989 (cuja família também retransmite a Globo em Alagoas), a TV Grande Rio quer ser a parceria menor, repetindo nefasto delito, para impor à Petrolina o nome de Miguel Coelho, outro preposto.

Mente e sonega o direito do povo de Petrolina de conhecer e de saber todas as candidaturas prefeituráveis disponíveis ao Palácio Guararapes para o mandato que se inicia em 01 de janeiro de 2017.

Especialista em golpes midiáticos e institucionais, a família Coelho, por intermédio de uma seção de uma empresa do seu amplo cartel da mídia no sertão pernambucano, censura a companheira Perpétua e com isso veda a possibilidade de minimizar seu histórico de delitos e atentados à liberdade e ao direito de expressão.

Assim sendo, nós que compomos a Frente de Esquerda de Petrolina, repudiamos tal golpe por meio desta nota e reafirmamos o nosso compromisso com os trabalhadores, com a juventude, com as mulheres, com as etnias, com os excluídos e com todas e todos que defendem o direito ao conhecimento, sem censuras ou exclusões. Atos como estes deveriam tornar nula a eleição deste domingo, pelas razões acima expostas.

Frente de Esquerda de Petrolina 
Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)
Partido Comunista Brasileiro (PCB)

Nenhum comentário: