1.12.15

O PODER POPULAR, NÚMERO 6


DO PORTAL PCB

Está no ar a edição nº 06 de O PODER POPULAR, um jornal a serviço das lutas populares e da revolução socialista, editado pelo Partido Comunista Brasileiro (PCB). 
Nosso Editorial analisa o aprofundamento da crise política no Brasil, resultante do agravamento da crise econômica mundial e de fatores específicos da realidade brasileira. O PCB afirma claramente que não participa de frentes políticas criadas para defender o governo petista, assim como não somará forças pelo impedimento de Dilma, pois entende que NÃO BASTA TROCAR DE PEÇAS QUANDO O SISTEMA NÃO TEM CONSERTO. “Nossa luta é contra o capital, não apenas para retirar da cena política os gerentes de ocasião do sistema.”

Na página 3, artigo analisa a possibilidade da volta da CPMF e traz à balia uma velha questão: quem de fato paga imposto no Brasil? Na página seguinte, chamamos a atenção para o projeto de lei que pretende criminalizar professores e o debate político e ideológico na sala de aula. Denunciamos as intenções mercadológicas por trás da IDEOLOGIA DA ESCOLA SEM PARTIDO.

Na página 5, os camaradas do Comitê Regional do PCB de Mato Grosso do Sul expõem o drama da etnia GUARANI KAIOWÁ, que nos últimos tempos vem sofrendo intenso ataque da parte dos latifundiários locais, que torna ainda mais sangrenta a violência histórica cometida contra as comunidades indígenas daquele Estado.

Nas páginas centrais apresentamos breve biografia da camarada DIRCE MACHADO, militante histórica do PCB de Goiás que teve decisiva participação na luta dos camponeses de Formoso, os quais, na década de 1950, pegaram em armas em defesa da terra e na resistência contra a ação do latifúndio e do avanço capitalista na região. A matéria contém parte da entrevista por ela concedida a camaradas do Comitê Central, entrevista esta que pode ser lida na íntegra na página da Fundação Dinarco Reis.

Na página 8, lembramos o dirigente comunista EDMILSON COSTA, um dos dez membros do Comitê Central assassinados e desaparecidos, em meados dos anos 1970, pela Operação Radar, criada pela ditadura para dizimar o PCB. A página seguinte destaca outro evento histórico de grande relevância para a memória da luta popular coletiva no Brasil: o LEVANTE COMUNISTA DE 1935.

As páginas 10 e 11 abordam temas candentes da conjuntura internacional, analisando A NOVA FASE DO CONFRONTO NA SÍRIA e o drama sofrido pelos refugiados e vítimas das guerras imperialistas, concluindo que a LUTA DA CLASSE TRABALHADORA NÃO TEM FRONTEIRAS.

Por fim, inauguramos neste número uma série de matérias dedicadas a apresentar aspectos fundamentais da teoria marxista, iniciando com um resumo da interpretação de Engels a respeito das contribuições de KARL MARX para o entendimento do processo histórico e para a compreensão acerca da relação de exploração no sistema capitalista.

Nenhum comentário: