27.9.15

LUIZ CARLOS PRESTES, UM COMUNISTA BRASILEIRO

Nesta aguardada biografia [com mais de 600 páginas], a historiadora Anita Leocadia Prestes, filha do líder com a também comunista Olga Benario Prestes, narra os momentos-chave da atuação política de seu pai, um dos grandes personagens da história brasileira.

Sua participação no movimento tenentista – especialmente na Marcha, entre 1924 e 1927, da Coluna que levou seu nome – e no levante antifascista contra Getúlio Vargas inscreveu o nome desse revolucionário singular na trajetória político-social do país.

Baseada na metodologia marxista, a obra se diferencia das demais biografias de Prestes já publicadas pela diversidade de documentos originais aos quais a autora teve acesso ao longo de mais de trinta anos de pesquisa. Para além do acervo pessoal, a historiadora realizou vasta investigação em arquivos nacionais e estrangeiros, podendo, assim, consultar fontes primárias fundamentais.

Nos arquivos da antiga URSS, Anita perscrutou toda uma série de documentos referentes à atuação política do Cavaleiro da Esperança e a dinâmicas e discussões internas ao Partido Comunista, como relatórios e atas de reuniões, que ora integra a obra e a qualifica como a mais completa radiografia política de Prestes.

A biografia traz fotos e manuscritos de correspondência pessoal, algumas até então desconhecidas do público, que ilustram diferentes momentos da trajetória do biografado. Com 19 capítulos e mais de 600 páginas, a obra é leitura fundamental para quem deseja entender o legado revolucionário de Luiz Carlos Prestes para o Brasil.

FONTE:  Boitempo Editorial

Um comentário:

tesão por aprender disse...

O Luiz Carlos Prestes é uma das figuras mais significativas da história política do Brasil. Um dos maiores líderes da América Latina, um homem que dedicou toda a sua vida na luta pela libertação da classe trabalhadora brasileira do jugo da exploração capitalista. Começou como capitão do exército a sua luta, liderando uma das maiores marchas do mundo, que durou mais de 2 anos e percorreu mais de 25.000 km, de 1924 a 1927, denominada de Coluna Prestes. Em 1935 foi um dos principais líderes do Movimento antifascista, comandando a ANL,foi preso, sua mulher, Olga Benário, entregue aos nazistas alemãos, onde foi assassinada, ficou 10 anos preso, foi eleito o senador mais votado do Brasil, em 1947, foi cassado, viveu clandestinamente, mais 10 anos, foi exilado em 1971, lutou até os últimos dias de sua vida, faleceu em 1990.