7.6.15

CARTA AOS PAIS, MÃES E RESPONSÁVEIS PELOS ALUNOS DA ESCOLA PRIVADA

CARTA AOS PAIS, MÃES E RESPONSÁVEIS PELOS ALUNOS DA ESCOLA PRIVADA
Em Janeiro de 2015 as escolas particulares de Pernambuco reajustaram suas mensalidades em média de 12% (doze por cento). As justificativas apresentadas para esse encarecimento das mensalidades foram o aumento dos valores dos serviços pela expectativa inflacionária e na perspectiva dos reajustes salariais dos professores e demais funcionários. O que não é verdade. Se vocês não sabem, os reajustes recebidos pelos professores são inferiores aos que são aplicados pelas escolas e com um detalhe bem significativo: enquanto vocês já iniciam o ano letivo sentindo no bolso o aumento da matrícula e mensalidades, os professores (as) de seus filhos só terão alteração nos reajustes a partir de junho.
Em março de 2015, oficializamos junto ao SINEPE (Sindicato Patronal) a Pauta de Reivindicação dos professores para renovação da sua Convenção Coletiva de Trabalho. Desde final de abril iniciamos o processo de negociação e até o presente momento nada do que colocamos enquanto prioridade para o fechamento de um acordo está sendo considerado.
PROPOSTA DOS PATRÕES É VERGONHA, SEM AUMENTO SALARIAL E COM MANUTENÇÃO DA CONVENÇÃO COLETIVA DE 2013
Foi com essa convicção que os professores (as) do setor privado decidiram soberanamente na assembleia realizada no Recife e em Caruaru (29 de maio) a reafirmação do estado de greve. Ou seja, caso os patrões mantenham-se intransigentes na sua posição de não atendimento as reivindicações da categoria, as aulas nas escolas privadas em Pernambuco terão suas atividades paralisadas por tempo indeterminado. O que não é de nosso interesse.
PROFESSORES QUEREM FECHAR ACORDO PATRÕES DIZEM NÃO!
Numa demonstração de compromisso com a educação de seus filhos e demonstração do espírito de negociação, os professores elencaram de um conjunto de 06 (seis) reivindicações enquanto pontos essenciais para o fechamento do acordo deste ano, Unificação dos Pisos Salariais; Pagamento da Hora Atividade (15%); Vale Cultura; Vale Alimentação; Bolsa de Estudos para os dependentes legais dos professores (as) e Apoio Técnico-pedagógico para professores que lecionam para estudantes portadores de necessidades especiais. Essas demandas refletem a real necessidade de uma maior valorização profissional e de melhores condições de trabalho para os professores.
A RESPONSABILIDADE DE UMA GREVE NÃO É NOSSA E SIM DOS DONOS DAS ESCOLAS ONDE SEUS FILHOS E FILHAS ESTUDAM
Reafirmando nosso propósito de finalizar nossa Campanha Salarial sem o tensionamento de uma paralisação, a Assembleia Geral também deliberou que as negociações com os patrões sejam feitas com a mediação do Ministério do Trabalho para que dessa maneira possam ser apresentadas alternativas a serem consideradas pelas respectivas Comissões Paritárias.
Enquanto direção de uma entidade que representa um conjunto de mais de 35.000 professores lotados em mais de 2500 postos de trabalho, vamos utilizar todos os esforços e argumentações para que os professores conquistem um acordo que atenda as suas necessidades e reafirme diante de vocês a luta da categoria pela sua valorização e dignidade profissional.
Esperamos contar com o apoio de todos vocês. Afinal uma boa parte do tempo de seus filhos é na escola e com a nossa responsabilidade de transmitir a eles conhecimento, formá-los e educá-los. Ou seja, junto com vocês construindo cidadãos.
Essa carta já é de nossa parte um gesto de cidadania.
SINDICATO DOS PROFESSORES NO ESTADO DE PERNAMBUCO

Nenhum comentário: