1.3.15

OS COROAS CARAS-PINTADAS

Por Bráulio B. Wanderley

Nós nos desencantamos. A poesia que sonhávamos após anos de lutas duras e árduas não se concretizou.

Observamos que os mesmos do governo Collor são os mesmos em qualquer governo.
O PSDB iniciou esse processo em 94, ao se aliar com o PFL, aprofundou com a agenda neoliberal e deu o xeque-mate com o estelionato reeleitoral em 98.

Em 2003, Lula fez o PT ser apenas uma página virada, um lindo passado pela frente. 

Demoramos, cada um ao seu tempo de desilusão, para reparar a realidade. A geração de 68 chegou ao governo desfigurada do seu projeto de poder. A esquerda planáltica capitulou ao capital que tanto combatia, surrupiou-se na mais sórdida prática corruptível para estabelecer um governo sem poder, repleto de ministros dispensáveis, de consultorias e ONGs de fachada.

Esse pessoal alaranjou.

Isso, além de anti-pedagógico, não só frustrou a nós (os adolescentes do Fora Collor), como também os "coroas" da democracia. Parte desses segmentos tentam puxar o "fora Dilma/PT".

Esse grupo, decepcionado e traído, pauta a troca de governo sem dizer sob que alternativa. 

Quais as demandas, sem reformas política, tributária e de Estado? Sem essas respostas não há Impeachment que resolva os impasses atuais.

A oposição à direita (PSDB, Dem, PPS) não faz o debate ideológico. Ela briga com o neopt por espaço, vaidade de quem está no governo. Ela aplaude todas as iniciativas econômicas do establishment.

Já a oposição à esquerda (Psol, PCB, Pstu) não tem a capilaridade social do ex-PT dos anos 80 e 90 e ainda atordoada, não sabe como recompor a esquerda à altura do século XXI.

Não é pessimismo, é a análise sintetizada do nosso quadro nada político e muito menos partidário. As relações que deveriam ser politizadas se resumem a negócios.

Por fim, uma pergunta, impeachment mudaria a pessoa, mas alteraria o sistema mantendo a mesma base congressual?

Um comentário:

Anônimo disse...

Não. Na atual conjuntura política, não há saída. Estão todos encurralados. Não é questão de opção e sim de conjunção partidária. Poderia se estabelece um recomeço,desde a tomada , a colonização do Brasil. O mundo desde os primórdios .. tempos , só oferecem troca desvalorizada, surrupiarão do publico e do privado.
Tudo virou um "bagatela" , em todo e qualquer segmento.