1.12.14

MIGUEL URBANO RODRIGUES

DO PORTAL PCB
Heitor Cesar R. Oliveira*

Recebemos no dia 25 de novembro, na sede do Comitê Central do PCB, no Rio de Janeiro, o histórico militante comunista Miguel Urbano Rodrigues. O que seria uma roda de conversa, transformou-se em verdadeira aula sobre Socialismo e Internacionalismo.
Miguel Urbano, militante comunista português, deputado duas vezes pelo PCP, continua sendo jornalista de grande prestígio em seu país. Durante a ditadura salazarista viveu no Brasil, tendo trabalhado no jornal O Estado de São Paulo, continuando sua militância política do outro lado do Atlântico, no PCB.
Hoje, Miguel Urbano é o principal editor do blog informativo “O Diário.info”, um dos mais lidos nos meios da esquerda mundial.
À mesa, presidida pelo Secretário Geral do PCB, Ivan Pinheiro, foi convidado o camarada Miguel Urbano Rodrigues. Dentre os presentes, alguns importantes amigos do PCB, tais como o Coronel da Reserva Bolivar Meireles, além de militantes da esquerda em nosso estado, como Aurelio Fernandes, Leo Leal, Gaiola, Marcelo Chalreo, Barão, a professora Virginia Fontes, Marco Antonio V. dos Santos e tantos outros que se somaram à militância do PCB nessa importante ocasião, anunciada pelo próprio Miguel Urbano, como possivelmente a última travessia atlântica dele.
Na apresentação do resumido histórico deste importante militante marxista, foram destacadas suas passagens pela Bolívia, Peru, Cuba, bem como o período em que morou exilado no Brasil militando nas fileiras do PCB. Ressaltou-se o fato de que Miguel Urbano, nos seus quase 90 anos, continuar sua acelerada produção intelectual, vindo a ser um dos mais importantes marxistas da atualidade, cuja ação prática se consolida em seu blog, o qual se tornou uma trincheira a serviço do movimento revolucionário internacional, reproduzindo textos, artigos, teses dos partidos comunistas revolucionários e movimentos anticapitalistas de todo o mundo.
Miguel Urbano Rodrigues se recusa a ser chamado de senhor, apenas de camarada ou companheiro, falou desta viagem como uma possível última estada não somente no Brasil, mas também deste outro lado do oceano Atlântico. Disse ainda que, por sua idade, vem se recusando a participar de reuniões e plenárias, porém não poderia se negar a participar deste evento pelo fato de ser patrocinado pelo PCB, partido em que ele teve e sempre terá o prazer de militar.
Por último, fomos presenteados com uma viagem pelo mundo, no qual Miguel Urbano teceu o quadro da luta de classes, não apenas em sua atual configuração, como também traçou um histórico da atuação do imperialismo estadunidense e suas guerras por todo o planeta.
Tecendo um cenário de intensificação da luta de classes a partir da ação coordenada do imperialismo, em todas as suas formas e blocos, utilizando da intervenção política, econômica e militar como meio de sua manutenção Miguel Urbano aborda a necessidade de rearticulação, em escala internacional, da luta social, contudo, uma luta social a partir de perspectivas socialistas e comunistas, únicas formas de promover avanços reais para a classe trabalhadora. Movimentos como os “Ocupa”, “Podemos” e tantos outros demonstraram a rearticulação de lutas, contudo com caráter movimentista e em alguns lugares assumindo nitidamente posturas antipartidárias e anticomunistas. Tal processo possui também um lastro institucional, com a formação de partidos ou grupamentos políticos que se apresentam como nova esquerda, tal como Syriza (Grécia) com características reformistas e de conciliação e administração do capital e suas crises.
A escalada da ofensiva imperialista através de guerras e mentiras contra países como Iugoslávia, Líbia, Iraque, Síria, ataques de mentiras para buscar construir uma opinião pública mundial contra o Estado do Irã, contra as FARC-EP demonstra, nas palavras de Miguel Urbano Rodrigues, um quadro de adversidade, onde cada vez mais se faz crer na formulação Socialismo ou Barbárie. A ofensiva é forte contra os trabalhadores do mundo todo, o que demanda estudo, analises e um programa revolucionário. O Socialismo ainda continua sendo a única forma possível de superar os problemas gerados pelo capitalismo e Miguel Urbano Rodrigues está convencido, como algumas vezes afirmado em sua fala, de que o caminho ainda é o caminho pensado, teorizado, construído por Marx, Engels, Lênin e desenvolvido por tantos marxistas ao longo do século XX.
Miguel Urbano brinca com sua idade e tempo de vida prestado à causa do comunismo. Simpatia, lucidez, ampla visão política e bom humor, também características de um revolucionário marxista. Miguel Urbano um dos mais importantes marxistas vivos brindou o PCB com sua participação numa animada roda de conversa, respondendo pacientemente todas as dúvidas e perguntas, passeando pelo mundo e pela história com um brilhante conhecimento e sagacidade política, típicas de um revolucionário.
*Heitor Cesar R. de Oliveira, Historiador, professor e membro do Comitê Central do PCB.

Nenhum comentário: