10.8.14

MEU PAI, MINHA VIDA

POR BRÁULIO B. WANDERLEY

Sua benção, 

é assim que sempre iniciamos nossas conversas.

Hoje é apenas uma data, pois pra mim todo dia é dia.

Painho, Você me ensinou muitas coisas, dentre as quais que respeito não se limita a um pronome de tratamento, é atitude cotidiana.

Você me educou, me legou o hábito saboroso da leitura como fonte de conhecimento e cultura, me preparou pros desafios do Mundo, me desafiou a ser águia e não galinha.

Você que até hoje é extremamente presente, mesmo a quase 800 km de distância.

Você queria que eu fosse Advogado, ainda vou ser rsrs, mas se convenceu que seu filho pôde se tornar um Professor respeitado e exitoso na carreira.

Você me ensinou a ter a obrigação da honestidade, da indignação com as injustiças, a exercer o livre arbítrio e a arcar com as consequências das escolhas feitas.

Na infância, sempre pulava nos seus braços todas as noites que Você chegava em casa com felicidade inenarrável.

Na adolescência e agora como adulto, caminhamos alguns quilômetros pra trocar ideias e buscar seus conselhos.

Todos os seus três Filhos são loucos por você, eu como o primeiro, sou o mais Amigo, a Linda é a mais temida e Gugão o mais paparicado (as características de cada um estão postas no ótimo sentido das expressões).

Você é Pai, Mãe, Irmão e sobretudo Amigo.

Amo muito Você, Painho.
Beijo do Seu Filho que é seu eterno aprendiz e fã.

Nenhum comentário: