30.4.14

UNIDADE NUMA CENTRAL COMBATIVA



DO BLOG OUSAR LUTAR!

Eu tenho defendido, inclusive em conversas com alguns camaradas da Unidade Classista  – corrente sindical ligada ao Partido Comunista Brasileiro - que a solução no movimento sindical, a curto prazo, para esquerda revolucionária seria a atuação em conjunta em uma central combativa. 

E das centrais que temos atualmente só sobrou a CSP-Conlutas, já que CUT (ligado ao PT) e CTB (ligada ao PCdoB) dificilmente entram em lutas além do "neodesenvolvimentismo" petista. No entanto, o aparelhismo do PSTU (eles negam) na CSP-Conlutas tem distanciado a esquerda desta central.

Só que no último dia 30 de março foi fundada oficialmente, na cidade de São Paulo, a mais nova central sindical brasileira, a Intersindical – Central da Classe Trabalhadora. E vejo este ato como um possível caminho para se avançar com nosso movimento sindical. Escrevo isso por que gostei das respostas que o secretário geral da Intersindical, Edson Carneiro “Índio”, me deu numa entrevista que fiz para o site Diário Liberdade.

O discurso da direção da Intersindical, além de defender a melhora na organização e ampliação da capacidade de mobilização dos trabalhadores, propõe a volta prática de duas questões abandonadas do sindicalismo brasileiro depois da vitória eleitoral de Lula em 2002: o sindicalismo classista e o sindicalismo politicamente independente. 

Hoje o sindicalismo é por resultados econômicos, não pelo fim da mais-valia. Hoje também cada partido político tem uma central sindical por trás.

E é apostando na articulação da luta econômica a uma luta política pela transformação social, independente de patrões, partidos políticos e governos que nasce a Intersindical como central da Classe Trabalhadora.

Nesse sentido acho que seria interessante olhar com carinho esse mais novo instrumento de luta da classe trabalhadora.

Para ler a entrevista completa clique aqui.

Nenhum comentário: