20.10.13

IDEOLOGIA PRA QUÊ? PT SAUDAÇÕES

http://atualidadesdodireito.com.br/lfg/2013/08/21/pt-mensaleiro-versus-psdb-do-cabra-liso/
Por Bráulio Wanderley

Privatizar ou fazer concessão significam a mesma coisa. É a essência do que foi combatido nos anos 90 com o avanço do neoliberalismo e ao que parece a maioria do PT se rendeu a este formato excludente de elaboração econômica.

A privatização do Campo de Libra joga na sarjeta toda a moral progressista da épica campanha "O Petróleo é nosso". O PT se silencia, se constrange, vende mas não vai bater o martelo. Acanhado, covarde, traindo mais uma vez a sua trajetória de lutas.

Noves fora a sequência econômica herdada dos governos tucanos, a não revisão das privatizações e a negativa em fazer auditoria sobre a divida externa nos conduzem a conclusão de que a única diferença entre PT e PSDB é a pirraça entre quem está no governo e na oposição.

Aliados de sempre, dos dois lados, Sarney, Collor, Calheiros, Maluf e outros sórdidos da velha forma de fazer das RES PÚBLICA a extensão dos seus quintais, o PT ainda amarga oito anos de páginas policiais sobre o mensalão. Ora, se quisesse mudar o Brasil, de verdade mesmo, não teria os mesmos amigos da velha política suja, fisiológica e corrupta. Quem com porcos se junta...

Lula encerrou um ciclo e um sonho, a velha utopia de ver um operário retirante chegar à presidência. É só reparar que os aliados do PT não são mais os partidos de esquerda que compunham uma Frente Popular (PDT, PSB, PCdoB e PCB), agora passam a ser os conservadores e oportunistas PTB, PSD, PR, PP, PROS, contra tudo aquilo que deu a origem e o propósito de nascer em 10 de fevereiro de 1980, uma alternativa socialista pautada nos núcleos de base da classe trabalhadora para construir um rumo democrático e igualitário com a cara do Povo Brasileiro.

Essa Esquerda se rendeu à derrota soviética. Nem reforma, nem revolução. Continuísmo liberal com pequeno requinte de política compensatória aos tempos da informação em tempo real.

2 comentários:

Paulo Guedes disse...

Bráulio, antes de externar opinião de mérito vc deveria estudar o assunto. Libra não está sendo privatizada por dois meros detalhes:1) a Petrobrás será a operadora EXCLUSIVA do campo com participação financeira de até 40% dos recursos necessários à operação; 2) o lance mínimo a ser oferecido ao GF é de 41,25% do volume de petróleo extraído.
Outra coisa, não entra dinheiro publico na operação. Os participantes terão que buscar no mercado privado os recursos necessários aos investimentos.
Bem diferente das privatizações tucanas, onde o GF investia, financiava a venda e ainda permitiu que os ágios fossem compensados no IR.
Não se está entregando nada.
Como disse a Dilma, vá estudar, companheiro!

Bráulio Wanderley disse...

Só jogo semântico. Petróleo que é NOSSO não se negocia. Vá estudar o que é monopólio estatal Camarada.