18.10.12

A POLÍTICA EM FOCO

Por Bráulio Wanderley

ELEIÇÃO EM SÃO PAULO PEGA FOGO



Ilustração @williamedeiros


Com a subida de Fernando Haddad (PT) e a alta rejeição de José Serra (PSDB) não restou ao tucano partir pro ataque tentando associar a imagem do ex-ministro da educação ao mensalão, ao ex-ministro José Dirceu e ao deputado Paulo Maluf, além do inoportuno debate de quem é mais crédulo religioso, despolitiza a pauta que a população de São Paulo precisa de fato.


Para infelicidade de Serra, o eleitorado paulistano está mais preocupado com a violência nas ruas, com os bairros, o trânsito caótico, o desejoso atendimento à saúde, a iluminação pública, a coleta de lixo, as enchentes de janeiro, enfim, com os debates que envolvem o cotidiano dos cidadãos.


Haddad leva vantagem, além de jovem estreante em eleições, tem em seu currículo a experiência recente de 6 anos a frente do ministério da educação, os apoios de Lula, Dilma e Marta. Recebeu o apoio do PMDB de Gabriel Chalita e de parte significativa do PRB de Celso Russomano, mesmo com a declaração de "neutralidade" do ex-candidato que chegou a liderar as pesquisas durante boa parte do primeiro turno e lidera todas as pesquisas com média superior a 16% em relação ao tucano.


Serra, insiste no seu trabalho como ministro da saúde, sem citar o ex-presidente FHC, além de ser padrinho político do desgastado prefeito Gilberto Kassab, conta com o apoio do polêmico bispo Malafaia que pode arregimentar percentual significativo de eleitores de perfil mais conservador, porém, seu guia tenta modificar sua imagem sisuda e de político que não encerra mandatos, a exemplo de quando foi senador, prefeito e governador.


Hoje (18) a tv Bandeirantes promoverá o primeiro debate do segundo turno, seguramente o eleitor ganhará com o confronto direto entre os dois candidatos.

Nenhum comentário: