28.10.12

POLÍTICA EM FOCO


Por Bráulio Wanderley

O MENSALÃO PASSOU LONGE

Os resultados nas urnas mostraram que há dois grandes vitoriosos, em diferentes situações: o governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) e o Partido dos Trabalhadores.

O primeiro pela aprovação popular em seu estado, conquistou a prefeitura do Recife após 12 anos de hegemonia petista com um amplo palanque que uniu até mesmo o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB), recente desafeto que levou mais de 2,5 milhões de votos do próprio Eduardo na disputa estadual em 2010. Além disso, o PSB presidido nacionalmente pelo governador pernambucano, aumentou seu número de prefeituras e conquistou a simpatia de um segmento anti-petista e que vê o senador tucano Aécio Neves muito tímido para derrotar a reeleição da petista Dilma Rousseff em 2014.

Resta saber se Eduardo Campos peitará a presidenta, brigará pela vice, substituindo Michel temer, peitará um ministério numa possível reeleição de Dilma ou disputará uma vaga no Congresso com vistas a zerar sua aliança com o PT e tentar o Planalto em 2018. Mas como diz sabiamente o ex-senador Marco Maciel, "não se deve colocar o depois antes do hoje".

O Partido dos Trabalhadores fez sucesso nas urnas, aumentou suas prefeituras e bancadas de vereadores, perdeu o Recife, por exemplo, mas está próximo de recuperar São Paulo após 8 anos de domínio tucano. Mais: revelou o ex-ministro da Educação Fernando Haddad como novo quadro político que atenta, a depender de uma possível gestão, à presidência em 2018, pondo um banho de água fria nos planos do neto de Miguel Arraes.

O "julgamento do século" conforme fora noticiado pela mídia ficou longe das eleições. O povo julgou o mensalão em 2006 quando o então presidente Lula foi ao segundo turno com Geraldo Alckmin. Um fato inusitado: até hoje, Alckmin é o único caso de um candidato que no 2º turno obteve menos votos que no 1º.

O recado dos eleitores foi que eles queriam julgar gestores. A Ação Penal 470 foi o alento deles para que a esperança quanto à impunidade de políticos, independente de partidos, pudesse ter um fim. O PT passou incólume, o ministro Joaquim Barbosa virou a vedete da vez e a vida continua.

TÚNEL DO TEMPO

foto+lula+e+serra+2002.jpg (652×408)
(internet)

Ontem (27) fez 10 anos que o ex-operário Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vencia o 2º turno da eleição presidencial contra o ex-ministro José Serra (PSDB).

SEGUNDO TURNO OCORRE COM TRANQUILIDADE EM 50 CIDADES

Eleições-2012-III.jpg (550×366)
(divulgação)

Desde às 08h (horário de Brasília) que mais de 31 milhões de brasileiros escolhem o(a) futuro(a) prefeito(a) de sua cidade, destas, 17 são capitais. Até agora, apenas 0,9% das urnas eletrônicas tiveram que ser substituídas por problemas técnicos.

ELEITOR PODE JUSTIFICAR SEU VOTO EM TODO O PAÍS

O eleitor que estiver fora do seu domicílio eleitoral pode justificar seu voto, levando consigo o título de eleitor e algum documento com foto a qualquer zona eleitoral disponível no Brasil. Para saber onde encontrá-la, basta acessar o http://www.tse.jus.br/eleitor/justificativa-eleitoral/justificativa-eleitoral preencher, imprimir e entregar este formulário a um posto de justificativa. Para saber onde há algum basta clicar http://www.tse.jus.br/requerimento_justificativa.html.

CAUSO POLÍTICO

Publicado originalmente em "PODER SEM PUDOR" na Coluna de CLÁUDIO HUMBERTO

Foto
Noé era figura conhecida, no Rio Grande do Norte, por sua capacidade de ficar bem com todos os governos. Não foi diferente no levante comunista de 1935, quando Giocondo Dias, do PCB, ocupou o Palácio Potengi, sede do governo local, enquanto Dinarte Mariz subia a serra, de Caicó para Natal. Uma turba raivosa invadiu um jornal ligado ao governo, disposta a empastelar tudo, e, lá, encontrou o inefável Noé.
- Afinal, com quem você está? – gritou um manifestante.
- Estou com Deus… ofende? – respondeu baixinho, com olhar de súplica.
Escapou, mais uma vez.

Nenhum comentário: