21.10.12

POLÍTICA EM FOCO

JÚLIO LÓSSIO, NOVA LIDERANÇA OU CASSAÇÃO?

juliolossio-blogdobanana.jpg (911×1200)
(FOTO/Blog Ricardo Banana)
De certo, o prefeito reeleito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB) foi um dos maiores vitoriosos em Pernambuco. Ao derrotar o adversário Fernando Filho com mais de 18.000 votos de diferença, pôs a fatura sobre a Frente Popular e o PSB, presidido nacionalmente pelo popular governador Eduardo Campos, além de colocar, ao menos por ora, uma ducha de água fria sobre o Ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho, pretenso candidato a governador em 2014.

Exaltados com a vitória, Lóssio teve seu nome cogitado para disputar o governo do estado em 2014 levantado nas redes sociais por seus aliados.

Ocorre que durante a campanha, cenas e filmagens de placas e propagandas institucionais da prefeitura foram feitas com pessoas ligadas ao prefeito insinuando "voto 15", número do PMDB, numa clara demonstração de confusão entre o público e o eleitoral.

Nessa hipótese, o Prefeito Júlio Lóssio e seu vice eleito Guilherme Coelho seriam enquadrados pela Lei da Ficha Limpa, tendo o registro de candidatura cassado, além de perderem os direitos políticos por 8 anos.

Como a soma de votos de Fernando Filho (PSB), Odacy Amorim (PT) e Rosalvo Antônio (PSOL) superam os 50% mais 1 dos votos válidos, o socialista assumiria a prefeitura e engrossaria o angu político em Petrolina.

A conferir.

ENQUANTO ISSO...

Como parte do processo natural de transição após as eleições, Petrolina deverá passar por algumas mudanças nos seus cargos. Todos os secretários da atual administração pediram demissão, o que de certa forma agradou o prefeito Júlio Lóssio que pretende renovar a sua equipe. Para Júlio a atitude de seus secretários foi interessante por evitar o desgaste de o próprio prefeito ter que demiti-los.

Também devem haver mudanças nos cargos comissionados, visto que as receitas da prefeitura sofreram uma queda nos últimos meses em razão da redução do IPI, ligado diretamente aos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). (Rafael Amorim do (BLOG PETROLINA EM FOCO)

ODACY VAI A RAJADA

(Arquivo/Odacy Amorim)
Com mais de 20% dos votos na última eleição municipal, o deputado estadual Odacy Amorim (PT) está neste domingo em Rajada, zona de sequeiro de Petrolina, agradecendo a votação obtida e acompanhando o problema da falta de abastecimento d'água nas comunidades que estão vivendo dias difíceis com a falta de chuva.

Já são mais de 40% de áreas atingidas em Petrolina e a queixa é grande por parte da população e dos agricultores.

PERGUNTAR NÃO OFENDE 

*Por onde anda o deputado federal Fernando Filho (PSB), segundo colocado na eleição de Petrolina? 
*Os vereadores petrolinenses vão derrubar o veto do prefeito e aumentar seus subsídios em 100%?
*Os políticos sumiram de Petrolina ou é apenas impressão? 
*A vida volta ao normal até 2014?

NORDESTE NÃO PRECISA AJUSTAR OS RELÓGIOS

Entrou em vigor nesta madrugada o horário de verão para o Centro-Sul brasileiro. Desta vez, a Bahia não aderiu, facilitando a fronteira norte daquele estado com Petrolina-PE. 

DOR DE CABEÇA PARA O MINISTRO FBC 

O ESTADÃO deste domingo noticia que a enrolada Delta Construções, envolvida com o contraventor Carlos Cachoeira, recebeu R$ 76 milhões a mais que tinha direito, segundo auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU).

Ao todo, o contrato da Delta junto ao Ministério da Integração Nacional é da ordem de R$ 223,4 milhões, correspondente a 99,5% das obras do lote 6, tal contrato fora encerrado em agosto último com R$ 130,5 milhões pagos e apenas 40% dos serviços realizados. A CGU determinou sindicância para apurar a responsabilidade de servidores, além de rever contratos irregulares e devolução de valores pagos em maior.

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), anunciou a rescisão do vínculo com a Delta. O andamento das obras dependerá de uma nova licitação.

CAUSO POLÍTICO


político_velorio.jpg (500×392)
(Charge/Blog Boca de Rua)

Uma história reproduzida por anônimos diz que numa cidade, um político (em campanha) fora pedir votos a um “amigo” e perguntando pelo pai dele, recebeu uma resposta seca: “meu pai morreu há 10 anos”. Sem perder a deixa, a raposa retrucou: “morreu pra você que é um filho ingrato, pra mim, ele vive aqui no meu coração”.

Nenhum comentário: