17.1.12

SUGESTÃO DE LEITURA

Liberalismo autoritário: Discurso liberal e práxis autoritária na imprensa brasileira. Francisco Fonseca, Ed. Editora Hucitec


Autor de O consenso forjado: a grande imprensa e a formação da agenda ultraliberal no Brasil (Hucitec, 2005), o professor Francisco Fonseca entrega ao público novo livro: Liberalismo autoritário: discurso liberal e práxis autoritária na imprensa brasileira.


Trata-se de uma linha de continuidade temática – o estudo aprofundado do liberalismo, por meio do desvendamento de suas contradições e de seu modus operandi profundamente autoritário – e de atores: a grande imprensa.

Em ambos os livros, o liberalismo, em seu veio teórico (matrizes doutrinárias e ideológicas) e empírico (a atuação concreta da imprensa que se diz pautar por essa doutrina), é desvendado para demonstrar, à luz de Gramsci, a atuação autoritária e ideológica desses “aparelhos privados de hegemonia”.

Particularmente, Liberalismo autoritário, escrito há dezessete anos como tese acadêmica, não apenas se mantém radicalmente atual como, sobretudo neste momento em que a grande mídia pauta governos e rejeita qualquer forma de controle democrático, é fundamental para a compreensão dos embates ideológicos no mundo contemporâneo.

O livro analisa de forma exaustiva, profunda e criteriosa como dois representantes da grande imprensa autodeclarada liberal – a revistaVisão, hoje extinta, e o jornal O Estado de S. Paulo – postaram-se perante a transição para a democracia na década de 1980, influenciando-a. A importância desses embates é atestada pelo caráter da democracia que temos hoje.

O autor analisou as posições tomadas perante a agenda concreta da transição – a relação com sindicatos e partidos à esquerda, com o “entulho autoritário”, com a campanha das “diretas já” e com diversos temas socioeconômicos – e as cotejou com as distintas matrizes doutrinárias de ambos. Observou e apontou, clara e objetivamente, as confluências e dissonâncias entre alegação e práxis.

Nesse momento histórico em que o pensamento liberal está em crise, é indispensável refletir sobre seus pressupostos e legados deletérios. Por tudo isso, o livro do professor Fonseca torna-se leitura obrigatória.


Flávio George Aderaldo
Editor da Hucitec

Nenhum comentário: