9.1.12

Sindicato diz que Colégio Damas demitiu professora em tratamento de câncer


O Sindicato dos Professores do Estado de Pernambuco divulga uma história dramática nesta segunda feira.

Segundo a denuncia, o caso envolve um câncer de bexiga, uma cirurgia de retirada de tumor maligno e um ano de licença médica para a recuperação. 

“O drama pessoal da professora Zuleide Elisa Almeida Moreira parecia estar chegando ao fim com a alta de seu estado de saúde e o retorno às suas atividades em sala de aula. Veio a decepção. Após nove anos de contribuição para a instituição, a direção do Colégio Damas – considerado uma das maiores escolas de Pernambuco – deslocou a funcionária para outras funções, como atender telefone e cumprir carga horária dentro da sala dos professores”.

A recusa da professora não foi bem aceita, acarretando demissão. 

“Eles ainda me acusaram da autuação que a escola sofreu em 2010 quando, após denúncia, o Ministério do Trabalho e Emprego convocou a escola para esclarecimentos por falta de recolhimento do FGTS. E ainda me ameaçaram dizendo que se eu não entregasse a sala de aula até tal dia iam me demitir”, desabafou Zuleide, ao sindicato.

O caso foi entregue ao departamento jurídico do Sinpro Pe, que suspendeu a homologação por oito dias para uma análise mais aprofundada da questão e possíveis adoções de medidas judiciais. 

Além disso, promete acionar o Poder Judiciário.

“A escola não está cumprindo com a Constituição Federal no princípio que garante o respeito à dignidade humana. É inadmissível que uma pessoa portadora de uma doença grave como esta seja demitida”, disse Paulo Azevedo, Advogado do Sinpro Pernambuco.

Com a palavra, a instituição de ensino.
Postado por Jamildo Melo

Nenhum comentário: