14.1.12

RATOS NO SENADO

DO PORTAL DO DIÁRIO DE PERNAMBUCO

0705-bsb-congresso-01+copy.jpg (400×325)
Foto ilustrativa


Um incidente com uma servidora que havia sido mordida na quarta-feira por um rato agitou a sexta-feira que andava morna por conta do recesso parlamentar no Senado. Durante toda a tarde de ontem, técnicos realizaram um processo de desratização e dedetização devido ao problema com roedores. Lotada na Secretaria Geral da Mesa, a funcionária, que não teve o nome divulgado, está medicada e sob observação. Mas o trabalho para acabar com os ratos no Senado logo virou motivo de chacota entre servidores e parlamentares.

É o caso do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que já sofreu com a presença de animais silvestres no gabinete. Certa vez, uma família de saruês, uma espécie de gambás comum nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, invadiu a sala do parlamentar. “Todos os dias o bicho aparecia no mesmo horário. Mas ratos aqui no Senado só vejo aqueles que usam gravata. É uma pena que essa desratização não alcance esses ratos de gravata”, comenta o parlamentar.

Em 2009, ocorreu outro incidente no gabinete do senador tucano. Os funcionários acionaram o serviço de prevenção para que uma colmeia de abelhas fosse retirada do local. Os insetos estavam instalados na laje do jardim de inverno e entravam pelas frestas dos lustres. Dois funcionários acabaram picados. 

Na lanchonete do Senado, que também passou pelos processos de desratização e dedetização, funcionários comentaram que nunca haviam visto um serviço tão amplo. “Achei estranho, parece que todos os gabinetes estão sendo dedetizados e já mandaram a gente encerrar o expediente por que vão fazer aqui também”, disse um servidor da lanchonete, que trabalha há cinco anos no local. Ele garante que nunca viu ratos no prédio, mas confessa que a presença de baratas no local é constante.

A secretária-geral da Mesa, Claudia Lyra, divulgou comunicado ontem informando sobre a interrupção de atividades “do gabinete, da Secretaria de Coordenação Legislativa do Senado Federal e da Secretaria de Coordenação Legislativa do Congresso” a partir das 14h de ontem.

Nenhum comentário: