20.1.12

ESTUDANTES PROTESTARÃO CONTRA AUMENTO DAS PASSAGENS DE ÔNIBUS NO GRANDE RECIFE

DO NE10

image_preview (400×267)
Passeata de 11 de janeiro no Recife (Foto: Prensa Comunicação)


Nesta sexta-feira, às 8h, tem início a reunião que definirá o reajuste das passagens de ônibus da Região Metropolitana do Recife. Os 19 membros do Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM) decidirá, a portas fechadas, se será ou não aprovada a proposta apresentada pelos empresários do setor, que pedem aumento de 17,2%. Estudantes estarão na frente do Grande Recife Consórcio de Transportes para protestar.

Para fundamentar o aumento, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco (Urbana-PE), já encaminhou ao conselho uma planilha de custos do sistema, com detalhamento de insumos, impostos e salários dos funcionários. O Governo do Estado defende que o reajuste deve seguir o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou em 6,5% no ano passado, mas os empresários alegam que o segmento enfrenta uma inflação superior ao IPCA.

Seis das 19 cadeiras do conselho são ocupadas por pessoas com cargos de destaque na estrutura administrativa do Estado, como secretários, presidentes de órgãos de trânsito etc. Outras quatro são para representantes das prefeituras e câmaras de vereadores do Recife e Olinda. Quatro são para usuários, incluindo estudantes e as demais são ocupadas pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos.

Os estudantes, mobilizados principalmente pelas redes sociais, realizarão um protesto durante a reunião. Eles se encontram às 8h, em frente ao Grande Recife Consórcio. De acordo com Stephannye Vilela, representante da União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco, o grupo aguardará o resultado da reunião para articular as próximas mobilizações.

Nessa quinta, os grupos realizaram panfletagens pelo Recife, sobretudo no Cais de Santa Rita, convidando os transeuntes a compor uma frente única para pressionar a esfera governamental a proibir o aumento. Com o reajuste, o anel A passaria de R$ 2 para R$ 2,35, e o B de R$ 3,10 para R$ 3,60.

Nenhum comentário: