29.12.11

CARTA DE UM LEITOR À FOLHA DE SÃO PAULO

Senhor Editor,

Sempre que a Folha quer falar mal do ministro Aldo Rebelo, do PC do B, fala de sua defesa do Dia do Saci, mas ele não é o autor da iniciativa. Foi a Sosaci (Sociedade dos Observadores de Saci), entidade apartidária criada para divulgação e defesa da cultura brasileira que propôs isso em 2001. 

A prefeitura de São Luiz do Paraitinga foi a primeira a apoiar a ideia, e o prefeito era do PSDB. Um deputado do PV propôs a comemoração da data no estado e o governador, também tucano, referendou. Em Angatuba, o prefeito que instituiu o Dia do Saci era do PMDB. Na cidade de São Paulo, era do PT. Em Poços de Caldas é do PPS.

Em nenhuma das cidades em que o Dia do Saci foi oficializado (Fortaleza e Independência, no Ceará, Vitória, Uberaba, Pouso Alegre, São José do Rio Preto e Guaratinguetá) o prefeito era do PC do B. Aldo Rebelo, como deputado foi um dos que levaram a proposta da Sosaci para o Congresso, mas ele mesmo deixou que ela fosse engavetada quando era presidente da Câmara. 

O interessante é que na França também houve um movimento contra a comemoração do raloín (Halloween, para os gringófilos) e só vi matéria a favor dos franceses, Aqui, acham que temos que macaquear os gringos.

No editorial Problema para o PC do B, desta quarta-feira novamente aparece a menção “desabonadora” do ministro por defender o Dia do Saci. Acredito que o editorialista sabe muito bem os interesses que movem os gringos a esparramar sua cultura e suas comemorações pelo mundo, mas se não sabe, sugiro que leia o livro O Imperialismo Sedutor, do historiador Antônio Pedro Tota. 

Por que quando pretendem falar mal de Aldo Rebelo a Folha não menciona o fato dele ter redigido o malfadado projeto de reforma do Código Florestal e dele ter virado pupilo do agronegócio? Será que isso a Folha considera positivo?

Fonte: Mouzar Benedito

Nenhum comentário: