14.10.11

NEGOCIAÇÃO COM OS BANCOS NÃO AVANÇA E A LUTA CONTINUA

Do portal do Sindicato dos Bancários de Pernambuco
|

Não houve avanços na negociação com os bancos, retomada nesta quinta-feira, 13 de outubro, após dezessete dias de greve. A Fenaban chegou a melhorar sua última proposta, mas ela ainda foi considerada baixa pelo Comando Nacional dos Bancários, que rejeitou de imediato a tentativa de acordo dos bancos. As negociações prosseguem nesta sexta-feira, dia 14, às 10h.

A nova proposta dos bancos prevê um reajuste de 8,4% para o salário e para todas as verbas de natureza econômica. O índice representa um aumento real (acima da inflação) de apenas 0,93%, valor considerado insuficiente pelo Comando Nacional.

De acordo com a presidenta do Sindicato, Jaqueline Mello, que está em São Paulo para representar os bancários de Pernambuco nas negociações, a nova proposta dos bancos ainda é muito baixa e não contempla nenhuma reivindicação dos bancários.

“A retomada das negociações foi importante, mas não podemos aceitar 0,93% de aumento real diante da grande lucratividade dos bancos. Além do reajuste ser baixo, todas as outras reivindicações ficaram de fora da proposta da Fenaban, como a valorização do piso e a melhoria na Participação nos Lucros e Resultados (PLR), além das outras demandas de emprego, saúde, segurança e condições de trabalho”, comenta Jaqueline.

Segundo a presidenta do Sindicato, os bancários precisam ampliar ainda mais a greve nesta sexta-feira para garantir avanços nas negociações, que começam às 10h. “Precisamos parar o máximo de agências possíveis nesta sexta para que os bancos sintam a pressão. Estamos num momento de decisão e a força da nossa greve depende de cada um”, afirma Jaqueline, lembrando que o Sindicato realiza um ato nesta sexta de manhã para esquentar a mobilização (leia mais aqui).

Negociações com bancos federais – Diante do impasse nas negociações com a Fenaban, a discussão da pauta de reivindicações específicas com a Caixa e Banco do Brasil, que seria realizada nesta quinta, foi adiada para sexta. No mesmo dia, os representantes dos bancários negociam as demandas dos funcionários com o Banco do Nordeste do Brasil (BNB). As negociações específicas ocorrem após a reunião com a Fenaban.

"Por isso é fundamental que os bancários dos bancos públicos reforcem a greve nesta sexta e convençam os colegas que ainda não aderiram ao movimento a cruzarem os braços", afirma Jaqueline.

Greve cresce - A greve seguiu crescendo nesta quinta-feira e paralisou 9.254 agências e vários centros administrativos de bancos públicos e privados em todo país. Em Pernambuco, a adesão continua forte, com 70% das agências paradas e todos os prédios administrativos dos bancos em greve.

“Esperamos que os bancos negociem com seriedade nesta sexta e apresentem uma proposta decente, que atenda as nossas reivindicações. Essa já é a greve mais forte dos últimos 20 anos e podemos ampliá-la ainda mais se a Fenaban não atender nossas demandas”, comenta Jaqueline.
Fonte: Seec PE, com Contraf-CUT
Foto: Jailton Garcia

Nenhum comentário: