23.6.11

CORRUPÇÃO: CASSAÇÃO DO PREFEITO DE TAUBATÉ-SP TEM AMPLÍSSIMA COBERTURA

Todos os noticiários nacionais continuam dando cada vez mais destaque ao caso. Coitado de quem tiver seu nome associado ao do Prefeito: vai ficar mal falado o resto da vida!

Ex-chefe de Gabinete de Taubaté diz que prefeito faturou mais de R$ 5 milhões em fraudes

Roberto Peixoto e a primeira-dama da cidade foram presos suspeitos de fraude em licitações

http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/ex-chefe-de-gabinete-de-taubate-diz-que-prefeito-faturou-mais-de-r-5-milhoes-em-fraudes-20110621.html


O ex-chefe de Gabinete de Taubaté, Fernando Gigli, afirmou que o prefeito Roberto Peixoto (PMDB) faturou mais de R$ 5 milhões em um esquema de fraude na cidade, a 140 km da capital paulista. Peixoto foi preso nesta terça-feira (21) por suspeita de fraude e superfaturamento em licitações públicas relacionadas à distribuição de remédios e merenda escolar.

Gigli contou, em entrevista exclusiva à Record, que a fraude na prefeitura começou em 2005. De acordo com ele, empresas fornecedoras de merenda escolar, remédios e outros prestadores de serviços da prefeitura pagavam uma propina ao prefeito. Gigli conta que levou diversas sacolas de dinheiro para a casa da família do prefeito.

- Ele foi bem claro: se não der 10%, estão fora.

O ex-chefe de Gabinete afirmou ainda que outra fonte de propina teria sido uma empreiteira interessada em construir um condomínio na cidade. O terreno, ao lado da via Dutra, foi transformado em área residencial pela prefeitura. Em troca, a empresa fez um pagamento de R$ 130 mil. O dinheiro foi repassado como doação de campanha.

Gigli revelou o esquema para ter direito ao benefício de delação premiada. Ele também é investigado pela Justiça.

São três empresas envolvidas no esquema, uma fica em Taubaté e as outras duas na capital paulista. Entre os documentos apresentados em coletiva, nesta terça-feira (21), está um contrato no valor de R$ 30 milhões.

O prefeito, a primeira-dama e o antigo chefe do setor de licitações tiveram a prisão temporária decretada e ficarão na carceragem da superintendência da Polícia Federal de São Paulo.

O caso permanece em segredo de Justiça. Todos os documentos apresentados pela defesa passarão por perícia. Caso os suspeitos sejam julgados e condenados pelos crimes, podem pegar no mínimo dez anos de prisão, segundo a polícia.

Um comentário:

Bernardo Ortiz Jr. disse...

Está cansado de corrupção?
Pois é, eu também! Quero melhorar a vida dos taubateanos e acabar de vez com essa injustiça toda que ocorre no Brasil.
Leia, analise, pesquise e veja o que é melhor para o futuro de Taubaté
Trabalho e honestidade em Taubaté
Com Bernardo Ortiz Jr.
Eleições 2012
Acesse <a href="http://www.bernardoortizjr.com.br/biografia/trajetoria-politica/>Bernardo Ortiz Jr.</a>!