10.3.11

SUDÃO: CONTINUA A REPRESSÃO AOS PROTESTOS PACÍFICOS

Isso ninguém publica.


FONTE: ANISTIA INTERNACIONAL

As autoridades sudanesas devem liberar mais de 50 manifestantes detidos durante um protesto pacífico contra o governo na capital Cartum, disse a Amnesty International.

Consta que a polícia e agentes do Serviço Nacional de Inteligência e Segurança (NISS, sigla em inglês) agrediram manifestantes na Praça de Abu Jenzir que pediam o fim do governo de 21 anos do presidente Al Bashir.

Entre os presos estão proeminentes ativistas dos direitos humanos, políticos e jornalistas. Alguns foram presos em suas casas pelo NISS.

O protesto fez parte das manifestações em curso organizado por grupos de jovens e partidos da oposição estimulados pelos protestos antigoverno no norte da África.

"O governo sudanês deve libertar imediatamente todos os manifestantes", disse Erwin van der Borght diretor do Programa da Amnesty International para a África.

"As autoridades devem também investigar todas as alegações de tortura e outras formas de maus-tratos na prisão e prender os criminosos responsáveis."

Ontem, segundo relatos, cerca de 30 pessoas, incluindo proeminentes ativistas dos direitos humanos, foram presos durante uma marcha pacífica em Cartum, para celebrar o Dia Internacional da Mulher. Foram soltos mais tarde.

Aproximadamente dez pessoas podem permanecer na prisão em consequência da participação das manifestações que começaram no final de janeiro deste ano.

Muitos dos detidos, a maioria jovens estudantes de ambos os sexos, foram torturados na prisão.

Houve relatos de seis casos de assédio e abuso sexual, incluindo um caso de estupro múltiplo durante a detenção no NISS.

Nenhum comentário: