24.2.11

TETO SALARIAL DE PROFESSORES É REAJUSTADO. GRANDE COISA!

Por Bráulio Wanderley

professores-300x171.jpg (300×171)

O anúncio foi logo após a aprovação do novo salário mínimo de R$ 545,00, ou seja, duas frustrações em menos de 24 horas. O reajuste de quase 15% sobre o piso/teto salarial dos professores dá um grande estímulo para que haja novos e instigados profissionais na educação.

R$ 1.187,97 (HUM MIL, CENTO E OITENTA E SETE REAIS E NOVENTA E SETE CENTAVOS) e R$ 593,98 (QUINHENTOS E NOVENTA E TRÊS REAIS E NOVENTA E OITO CENTAVOS) é o que vale um trabalho de 40 e 20 horas semanais, respectivamente, EM SALA DE AULA, para todos os profissionais que dedicaram 4, 5 anos de vida acadêmica a fim de formar outros companheiros nas diversas áreas do conhecimento.

Qual jovem aspira o sonho em ser 'mestre com carinho' com salário tão miserável? Numa visão burguesa, mas de sobrevivência ao sistema, é mais válido concluir o ensino médio e estudar para prestar um concurso público, em qualquer área, trabalhando menos e obtendo vencimentos e vantagens mais atrativas.

Ainda me deparo com a pergunta: quem quer ser professor hoje em dia? Muitos não querem ter em sala os alunos que eles próprios são, outros não querem ter 3 ou 4 empregos pra viver 'mais ou menos', outros nem sonham com isso. Afinal, hoje em dia, professor não é vocação virou acidente de percurso.

Um advogado no seu tempo livre dá umas aulas num cursinho pra 'ganhar um extra', um médico dá aula de biologia 'pra tirar o dinheiro da cervejinha'... Notá-se que professor não tem salário, tem parâmetros típicos de esmolas.

Tem um tal de Paulo Ziulkoski, presidente de uma tal Confederação Nacional dos Municípios acha que a m... é muita! Ele ACUSA o Ministério Público de não seguir a orientação da Advocacia-Geral da União (os caro$ 'doutores não recebem piso do magistério), que estipula a esmola em R$ 994,00 (NOVECENTOS E NOVENTA E QUATRO REAIS)... Tenho pena desse senhor, tamanha sua ignorância e descompromisso, mas uma coisa é certa, seus filhos não são da rede pública e muito menos professores.

Concluindo, quem em sã consciência faria meia década de faculdade pra ter como piso/teto salarial 2 salários mínimos + um chopinho e um maluco de confederação falando água?

Um comentário:

Janaína disse...

Muito inteligente o seu texto.Apesar de ser escrito no início do ano,ainda é muito atual.Estamos em greve nosso estado(MG),há mais de dois meses reivindicando justamente a implantação desse "piso".Parece brincadeira não é mesmo?