25.11.10

HORA DE RESSUSCITAR A VIDA ORGÂNICA E MILITANTE NO PT

Por Jorge Werley*

marcha.jpg (300×213)

Passado o período eleitoral, quando a maioria dos diretórios locais dos partidos políticos voltam a hibernar até a próxima campanha, no PT é hora de ressuscitar à vida orgânica e militante. As campanhas eleitorais são jornadas de muito pragmatismo, muito trabalho e muito suor para divulgar nossas candidaturas e plataformas políticas ao crivo dos eleitores. Embora importante, pois de certa forma é a ponta visível do iceberg, as campanhas não podem ser a única atividade a envolver todo o coletivo partidário. É necessário vida política cotidiana que envolva todos os militantes e filiados.

De Marx aprendemos que o desenvolvimento das relaçoes econômicas entre as pessoas, geram a todo momento conflitos entre as classes sociais e portanto são o motor da história. Num momento de rápidas transformações econômicas como o que estamos vivendo em Rondônia, pequenos conflitos sinalizam a luta de classes. Um partido cujos militantes tenham condições de se posicionar diante dessas novas situações, será um ator coletivo no processo de desenvolvimento social.

Para que os militantes possam ter essa capacidade é necessário que o partido tenha vida orgânica e um protagonismo pedagógico constante. Não pode se reduzir a uma agremiação de puro tarefismo eleitoral orientado por marqueteiros de plantão. Está é a compreensão que temos de política e com esse norte vamos intervir na construção de um Partido dos Trabalhadores de massas, forte, atuante e vivo.

Em reunião no último sábado (dia 20) traçamos metas de curto prazo para dar início a reconstrução do PT que queremos. Estamos agendando uma reunião com o presidente estadual do PT para sentirmos até onde vai sua disposição para mudar a atual situação de desmobilização em que o partido está.

Para abril de 2011 estamos programando a realização da I Conferência da Articulação de Esquerda em Rondônia, com a presença do companheiro Valter Pomar da coordenação nacional. De hoje até abril faremos muitos círculos de conversa com militantes insatisfeitos com o rumo atual e também filiando novos companheiros comprometidos com a causa socialista. Precisamos voltar a atuar de forma organizada no movimento estudantil, sindicalista, de associações de bairros, juventude, terceira idade, religioso, etc...

* Membro da Articulação de Esquerda - Tendência Interna do PT - de Rondônia.

Nenhum comentário: